terça-feira, 2 de julho de 2013

Fisioterapia em casa

Na fratura passada eu havia relatado aqui e aqui o passo à passo de alguns dos movimentos que eu fazia na fisioterapia.

No entanto, em finais de semana e feriados não tem clínica de fisioterapia que funcione, pelo menos eu não conheço. Então eu recomendo à todos que continuem os treinos em casa. Tem alguns que só o profissional pra fazer, daí não dá pra se aventurar em casa. Um movimento errado pode acabar machucando e dificultando a recuperação.

Eu ainda estou na fase inicial da fisioterapia, sem os treinos de marcha (melhor parte). Postarei aqui então, algumas dicas de exercício para esta etapa do tratamento. Assim que eu passar para os próximos, postarei as adaptações para se fazer em casa:

1) Embolar e desembolar uma toalha com os dedos. Eu ficava angustiada ao fazer esse exercício pois achava muito difícil. Mas à medida que o tempo vai passando, a musculatura vai ficando cada vez mais forte e a angústia vai embora.



2) Esse eu adaptei. A idéia inicial é colocar bolinhas de gude do chão para um recipiente. Como eu não tenho bolas de gude em casa, peguei pequenos objetos da minha maleta de maquiagem, e fiz o treino. O objetivo acredito que seja o mesmo da toalha, mas o da toalha já é nível II de dificuldade. Na época do tálus, pós cirurgia, eu não mexia nada do tornozelo e nem dos dedos do pé, então comecei pela bolinha de gude. Nessa fratura do maléolo, como não precisei operar, meus dedos sempre mexeram. Creio que, por conta disso, me liberaram da fase da bolinha.



3) Fortalecimento da perna. Deitada numa esteira ( acho que é melhor do que cama, pra não prejudicar a coluna ) dobro as duas pernas e levanto a fraquinha. Faço duas séries de dez movimentos. Como não tenho aquele pesinho de academia, uso a própria bota walker pra fazer o peso. 


4) Outra variável é fazer a movimentação com a perna, estando sentada.



5) Fortalecimento dos pés. Esse exercício é feito mais com elásticos, mas eu faço estimulando a minha própria força. Forço os pés fazendo os movimentos básicos de eversão, inversão, dorsiflexão e plantiflexão. Faço duas séries de dez movimentos pra cada variável.

Plantiflexão                                Dorsiflexão                                      Eversão                                      Inversão        


No final, faço uma massagem com um gel refrescante para o pé relaxar.

Pronto! Pé exercitado em casa. Não é a mesma coisa, mas já é alguma coisa!



3 comentários:

Juca disse...

Oi Monalisa, achei o seu blog depois de muitas pesquisas sobre fratura de Tálus. Li seus posts e fiquei muito triste em saber que fraturou o pé novamente! Eu tive uma entorse de tornozelo no dia 23 de Junho e estou até hoje sem pisar! Mais de 2 meses! E tive ruptura parcial de uns 4 ligamentos e total do talofibular anterior, fratura incompleta e alinhada do Tálus e uma microfratura do maléolo medial...estou arrasada porque tenho uma viagem internacional que já adiei e acredito que adiarei novamente...
Eu faço esses exercícios todo dia, mesmo quando vou para a fisio...não precisei operar, mas meu pé ainda dói e meus movimentos ainda estão limitados, apesar de ter melhorado bastate. Estou usando robofoot e colocando o pé no gelo 3 vezes ao dia...comecei a tomar calcitran d3, quem sabe não ajuda? Beijos e melhoras

Ps.: também sou de Salvador!

Bastos31 disse...

http://bastos31.blogspot.com.br/2013/12/quebrar-o-pe-no-natal-dia-24.html?spref=bl

Yuri disse...

Eu queria saber se a bota ajuda a eu andar melhor pq eu nao aguento pisar,só de pisar doi muito e q queria saber se com a bota melhora.eu nao consigo nem por os pés retos :(